ANTENA PARANÓICA

lemos e descolamos o que há de melhor na rede

LEITURA DE JORNAIS

Como dizer não ao chefe sem queimar o filme

Do Diário de SP

Especialistas dizem que o profissional deve usar o poder de argumentação e, no lugar de se negar a cumprir uma tarefa, pode negociar prazo, equipe e verba

É possível dizer não ao chefe? Sim, mas isso deve ser evitado. Afinal, todo líder deseja que sua equipe seja comprometida, pró-ativa e literalmente vista a camisa nos momentos de dificuldade e trabalho extra. Então, se negar a cumprir uma atividade pode ser o passaporte para a sua demissão. Por isso, especialistas indicam a melhor maneira de dizer não à chefia, que é usar seu poder de argumentação. E, claro, a justificativa tem que estar relacionada à falta de equipe, ou compromisso e viagem profissional, ou prazo apertado, ou verba reduzida para a execução.

O consultor empresarial Roberto Morsa, da Top Prime, consultoria administrativa, financeira e de pessoal, acha que o ideal é que o funcionário e o gestor tenham uma relação transparente sobre trabalho e personalidade. Detalhe: esse bom relacionamento não significa intimidade nem amizade. A comunicação ajuda a reter gente na equipe e também a manter relações sólidas e duradouras nas corporações.

“O empregado tem que mostrar pró-atividade, estar disponível, ser comprometido, manter a pontualidade, cumprir o combinado e mostrar justificativas se ele não concordar com uma tarefa”, enfatiza Morsa. A professora de planejamento de carreiras, Janete Teixeira Dias, coordenadora do Centro de Carreiras do Instituto Nacional de Pós-Graduação (INPG), aconselha a não utilizar frases que indiquem pouco envolvimento e disposição com o trabalho e a equipe.

“Quem está insatisfeito pode explicar ao líder, mas deve apresentar uma alternativa para a mudança. Tem que justificar a negativa. Pode ser a necessidade de um prazo maior, mais informação ou até a ausência de equipamento”, comenta a educadora.

Uma situação delicada é quando algo é solicitado no fim do expediente e o empregado tem um compromisso. A sugestão de Janete é ser franco e dizer que tem outra atividade e sugerir para concluir o pedido do chefe na primeira hora do dia seguinte, se propondo a chegar mais cedo.

Para ela, uma ação equivocada ocorre com equipes imaturas, que costumam ser muito sinceras ao expressar opiniões. O resultado pode ser constrangedor: “Cabe ao chefe dar a orientação sobre o melhor comportamento para ser mantido o respeito entre as partes.”

Erros fatais

Prazo
“Não tive tempo”: é uma expressão terminantemente proibida de se dizer ao chefe.
Falha
“Não fui eu que fiz”: todo trabalho é em equipe. Não acuse, dê justificativas e soluções.
omissão
“Não era minha função”: deve ser descartada do vocabulário, pois indica falta de comprometimento.
Descaso
“Deleguei e não acompanhei”: mostra que o colaborador não está preocupado com a empresa.
Atenção
“Não estava sabendo”: é a típica afirmação de quem está alheio às tarefas determinadas.
Ausência
“Esqueci de fazer”: não há desculpas, o funcionário cumprir com todas as suas atividades.
Cautela
“Não gosto de você”: é a frase
de quem está querendo comprar briga com os líderes.

Anúncios

Navegação de Post Único

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: