ANTENA PARANÓICA

lemos e descolamos o que há de melhor na rede

Arquivo para o mês “novembro, 2010”

C U R I O S I D A D E


Mulher comprou o sol

Já ouvi falar de um homem que vendeu o mundo. Até soube que havia um galego na Lua. Mas nada disso é tão real quanto o fato da espanhola que comprou o Sol. Isso mesmo, o sol pertence a uma cidadã de Salvaterra de Miño (Pontevedra, Galiza, Espanha).

Sim, Durán Angeles tornou-se a legítima proprietária do sol. E tem documentos para provar isso. É verdade que existe um acordo internacional que proíbe uma nação se apoderar de um corpo celeste ou similar, mas a lei não diz nada sobre os indivíduos. Assim, a boa mulher puxou usucapião (vamos lá, que, como proprietário do sol lá por cinco bilhões de anos pode reivindicar para si). Angeles tem toda a papelada legal manipulado pelos notários e todos.

Mas não há nada de novo sob o sol. Aparentemente, um cidadão dos EUA fez algo semelhante com os planetas do sistema solar e da Lua, mas não poderia ser feito com a estrela. Agora, infelizmente, você perdeu a sua oportunidade.

Esperemos que sra Duran possa definir um bom e justo uso de sua propriedade e não desativá-lo ou pedimos aos direitos dos painéis solares no telhado (ou uma taxa ou coisas assim).

ORIGINAL

Anúncios

CINEMA


Um filme sobre a ditadura Somoza

O de Wálter Salles sobre Che Guevara

Melhores momentos de “O Grande Ditador”

QUADRINHOS


O capitão Álcool

Para vencer o alcoolismo entre os esquimós, cê sabia que o governo do Canadá já chegou a utilizar-se de quadrinhos para conscientizá-los? Trata-se da bizarra publicação em quadrinhos “Captain Alcohol’ que foi editada pelo governo canadense.

“The incredible coming of Captain Alcohol“ era uma HQ de 36 páginas que foi distribuída entre as comunidades esquimós “Inuit”, durante os anos de 1973 e 1974. Parece que a tribo dos Inuit tinham probleminhas com a bebida e se pensou em orientá-la sobre o problema do consumo excessivo de álcool de forma educativa e popular.

A história começa com o Capitain Alcohol preso em um cubo de gelo (não poderia ser de outra forma) em uma comunidade esquimó.

Se a kriptonita é ‘mortífera’ para o Superman, ao Capitão Álcool, ele usa seus poderes para tentar vencer seu arquinimigo que o ataca com alucinações etílicas e que só passam com uma dose de rum, quando então se revela a origem do capitão numa distante civilização mega evoluída que não tinha força de vonade para vencer o álcool.

Leia a revista AQUI.

RETROSPECTIVA 2010


O melhor da rede em 2010

O ano está perto do fim e, como sempre acontece nesse período, começam as retrospectivas. Uma delas que a gente pode considerar impresionante é a que o Creative Lab @ Google realiza. De autoria de Tom Uglow, ela diz respeito ao mais criativo que pintou na rede em 2010.

https://docs.google.com/present/view?id=d3ngs9w_53g7prv9fk

INFORMÁTICA


Olha que disco mais rígido


Um disco rígido, que é o DeLorean do filme ”De volta Pro Futuro” está à venda! E pode ser adquirido por uns 250 dólares. O capô e as portas se abrem e está cheio de pequenos detalhes, o que o faz ser mais do que um simples disco rígido.

A capacidade dele é de 500 gigas.

ONDE LI

FOTOGRAFIA


Google Street flagra parto em via pública

E as imagens loucas do Google Street View continuam deixando muita gente pirada para saber se é verdade ou não. Como a dessa mulher dando a luz numa via pública. Apareceu e, surpreendentemente, foi retirada da página sem que soubessemos se era falsa ou verdadeira.


CONSUMO


Dez curiosidades sobre o papel higiênico

O blog Tejiendo El Mondo abordou recentemente a importância do papel higienico na sociedade moderna, tornando mais cômoda a vida das pessoas.

1. Antes da invenção do papel se utilizava materiais diversos: trapos, peles, céspede, folhas de côco etc. Os antigos gregos se asseavam com mistura de argila e pedras, enquanto os romanos se serviam de esponjas amarradas a um pau e empapadas em água salgada. Por sua vez, os ‘inuit’ optavam pelo musgo no verão e pela neve no inverno e para o pessoal das zonas costeiras, a solução era rrecorer às conchas marinas e as algas.

2. Os primeiros a criar e usar papel higiênico foram os chinêses, que no século II A.C. já dispunham de um papel cujo uso principal era o asseio íntimo. Vários séculos mais tarde (já no século XVI), as folhas de papel se destacavam por seu grande tamanho (meio metro de largura por 90 centímetros). Sem dúvidas, essas folhas estavam em consonância com a hierarquia de seus usuários: os próprios imperadores e seus cortesãos.

3. Na higiene pessoal, as classes sociais já estavam bem delimitadas. Os antigos romanos das classes nobres usavam papel empapado em água de rosas, enquanto a realeza francêsa utilizava nada menos que sedas. A folha de cânhamo era o mais internacional dos materiais usados por ricos e poderosos.

4. Joseph C. Gayetty foi o primeiro a comercializar papel higiênico lá pelo ano de 1857. O produto consistia em lâminas de papel umedecido com aloe, denominado “papel medicinal de Gayetty’, um autêntico luxo para os mais hedonistas. O novo produto, de preço proibitivo, se comercializava sob um slogan visionário: ‘a maior necessidade de nossa era, o papel medicinal de Gayetty para o banho’.

5. Em 1880 os irmãos Edward e Clarence Scott começam a comercializar o papel enrolado que hoje conhecemos. Uma apresentação na sociedade cheia de obstáculos dado aos muitos tabus que cercavam ao novo produto. Por aquela época se considerava imoral e pernicioso que o papel estivesse exposto nas tendas à vista do público em geral.

6. Mas o papel de origem não era o produto suave e absorvente de nossos dias. Em 1935 se lança um papel higiênico melhorado sob o anúncio de “papel livre de lascas’. Isso nos leva a deduzir que o habitual da época era que o papel higiênico contava com alguma impureza.

7. A importância do papel higiênico em nossos dias é inquestionável, inclusive o governo dos Estados Unidos o reconheceu em 1944. O motivo desse reconhecimento foi: “seu heróico esforço em ajudar os soldados durante a II Guerra Mundial”.

8. Essa dita importância chegou a ser estratégica na Operação Tempestade no Deserto da Guerra do Golfo e o papel higiênico foi usado militarmente. O verde dos tanques norte-americano contrastava demasiadamente com as brancas areias do deserto e não se contava com o tempo necessário para pintar os veículos. Se optou por envolver os tanques em papel higiênico como técnica de camuflagem de última hora.

9. Se um produto defenestrado e vendido discretamente no quarto dos fundos, o papel higiênico se converteu em protagonista de passarelas da moda, obras de arte e delicados trabalhos de origami. Artistas plásticos de renome como Christo, Anastassia Elias ou Yuken Teruya têm utilizado papel higiênico como material de seus trabalhos. No terreno da moda, o mais célebre é Cheap Chic Weddings Toilet Paper Wedding Dress Contest, que cada ano reúne nos Estados Unidos a mais original ddas propostas que é vestir noivas com roupas confeccionadas como papel higiênico.

10. Papel higiênico como o conhecemos hoje, tem sofrido um grande desenvolvimento ao longo dos quase 140 anos que se passaram desde a sua invenção. A dupla camada de papel (construída em 1942) se juntou a tecnologias inovadoras que visam melhorar a suavidade. A mais recente inovação do produto envolve a introdução de loções de karité, fruta natural com propriedades bem conhecidas de cosméticos.

Fontes: Scottex/ Kimberly-Clark Iberia

FOTOGRAFIA


Um ponto azul no firmamento: a Terra

Eu não sei se você conhece esta fotografia. Ela foi tirada em 1990 pela sonda Voyager 1 , a uma distância de 6.000 milhões de quilômetros. Esse minúsculo pontinho de poeira flutuando em um mar de estrelas é o nosso planeta, a Terra.

Carl Sagan, o astrônomo e divulgador popular, ficou profundamente impressionado ao vê-la. Ela o inspirou a escrever um livro maravilhoso, considerado o ponto culminante de uma fantástica série de televisão ‘Cosmos’. É intitulado ‘A Pale Blue Dot: Uma Visão de Futuro do Homem no Espaço’ (1994), e faz uma história emocionante entre científico e filosófico sobre o nosso lugar no universo, o seu testamento intelectual:

“Olhe para esse ponto que está aqui. É a nossa casa. Ou seja, nós. É tudo o que você ama, todo mundo sabe, todo mundo que você nunca ouviu falar, todo ser humano que já existiu, viveram suas vidas. O agregado da nossa alegria e sofrimento, milhares de religiões confiantes, ideologias e doutrinas econômicas, todos os caçadores e saqueadores, heróis e covardes, criadores e destruidores de civilizações, reis e camponeses, jovens casais apaixonados, todas as mães e pai, na esperança de criança, inventor e explorador, cada professor de moral, políticos corruptos, “superastros”, “líder supremo”, cada santo e pecador na história da nossa espécie, ali – num grão de poeira em suspensão no um raio de sol”.

TEXTO DO 20 MINUTOS

PASSADO, PRESENTE


As máquinas que construíram história

GOOGLE STREET VIEW


Curiosas revelações

O Google Street View tem encontrado várias coisas raras ao longo de sua existência. De vuvuzelas até “Deus”. Em SP descobriu um homem com arma na mão. E agora, a estranha descoberta vem da Alemanha, onde se encontrou um homem nu dentro do porta-mala de um carro.

A imagem mostra o sujeito entrando ou saindo do porta-malas, enquanto os objetos deles estão ao lado. Também aparece um cachorro dormindo ao seu lado.

A imagem esteve disponível um par de dias, até que a revelação de especulações sobre que raios estava fazendo o tipo chamou a atenção do Google, que retirou a foto.

O Google Street View tem despertado vários debates, alguns mais raros que outros… o que nos leva a frefletir que devemos andar com cuiado por aí por há mil olhos eletrônicos nos monitorando como no Big Brother de George Orwell.

Navegação de Posts